domingo, 25 de abril de 2010

Sexo durante a gravidez


A gravidez é realmente um período repleto de transformações. Existem muitos mitos e tabus ao redor da sexualidade na gravidez. Algumas pessoas acreditam que o casal que mantém uma vida sexual ativa durante a gestação pode acabar prejudicando o bebê, o que nem sempre é verdade.

Durante uma gravidez normal, ou seja, se não houver nenhuma ameaça de aborto, parto prematuro ou qualquer outra condição que represente uma ameaça iminente, não há motivo para não se ter relações sexuais, Se tudo estiver correndo bem com a mãe e com o bebê.

Um fato que realmente pode atrapalhar a vida sexual é o tamanho da barriga. Por isso, muitas vezes o casal vai precisar de algumas adaptações de posições.

Algumas questoes e respostas

1. Nenhum problema em ter vida sexual durante a gestação?


Sim, em muitos casos. Se a sua gravidez caminha normalmente e seu médico não ter constatado que você tem risco de um trabalho de parto prematuro, uma cérvix frágil que dilata prematuramente ou problemas com sua placenta, a sua atividade sexual poderá ser normal em toda a gestação.

Se apesar de tudo estar bem, você ainda estiver incerta sobre os riscos que podem ocorrer, procure seu médico.

2. Pode uma relação sexual resultar num aborto?

Muitos pais ficam ansiosos e preocupados com a possibilidade de um aborto causado por relações sexuais, mais precisamente no 1º trimestre da gravidez. Abortos por atividade sexual não foram constatados.

A causa mais comum é um defeito genético no desenvolvimento do feto. Algumas infecções podem ser a causa, mas elas não são comumente advindas de atividade sexual na gestação.

3. Pode a relação sexual prejudicar o feto?

Não. O pênis não tem contato físico com o feto, este é protegido pelo músculo uterino e pelo líquido amniótico.O tampão de muco cervical impede a entrada de bactérias e sêmen na cavidade uterina. Mas evite a penetração profunda, se houver dor.

4. Pode o orgasmo provocar um trabalho de parto prematuro?

Orgasmos podem causar contrações uterinas. Porém, a grande maioria dos estudos indica que orgasmos - com ou sem relação sexual – não induz a um parto ou trabalho de parto prematuros.

5. Há alguma recomendação médica contra a relação sexual durante a gravidez?

No caso de um sangramento vaginal, uma cérvix frágil, pré-trabalho ou placenta prévia, são contra-indicações para a relação sexual durante a gravidez.Também se você estiver esperando gêmeos, seu médico a aconselhará a evitar relações nos últimos momentos e nos primeiros três meses da gravidez, quando as possibilidades de um trabalho de parto prematuro são maiores. Seu médico pode, como precaução, também recomendar a abstinência sexual nos últimos meses da gestação.

6. Devo usar preservativo?

Todas as mulheres, inclusive aquelas que estão grávidas, que têm um novo ou múltiplos parceiros, devem usar preservativos para evitar doenças sexualmente transmissíveis. Mulheres grávidas, expostas a essas doenças sexuais, têm um grande risco de contrair doenças e colocar a gestação e o bebê em risco.

7. Como o desejo sexual da mulher pode ser prejudicado pela gravidez?

Uma diminuição do desejo sexual no início da gravidez pode realmente acontecer. A mudança de hormônios, o aumento do peso e uma menor disposição geral pode mudar o ritmo das suas relações. Este confuso interesse pode ainda ser causado pela exaustão e náusea, sintomas muito comuns no 1º trimestre. Daí, nos outros três meses subseqüentes, você percebe que seu desejo muda.

O aumento da circulação sanguínea nos seus seios e nos órgãos sexuais pode reascender e mesmo aumentar seu desejo sexual. Você pode até mesmo experimentar uma maior e mais demorada sensação e percepção do aumento do fluxo sanguíneo nessas áreas. Quando você entrar no último trimestre, sentirá seu desejo sexual diminuir novamente. Além de um grande abdômen, que fisicamente já faz mudar uma relação sexual, cansaço e dores nas costas farão diminuir muito sua vontade de fazer amor. Você necessitará talvez de outras posições, mais confortáveis para você e seu parceiro.

8. Como um casal encara estas mudanças de desejo sexual.

Comunicação. A mulher gestante deve ter carinho por seu companheiro, mesmo sem o desejo do ato sexual. Companheiros podem interpretar a falta do interesse da mulher como sinal de rejeição. É importante falar das suas necessidades e discutir outras formas de fazer amor, como sexo oral, massagem ou masturbação.

9. Por que o sexo na gravidez é raramente discutido?

Matérias sobre o assunto são freqüentemente confusas, e os médicos, muitas vezes, sentem-se incomodados de discutirem sobre isso com seus pacientes. Por esta razão, casais têm uma noção errada de que devem evitar sexo durante a gravidez. Isso ainda é visto como tabu – o que não deveria ser.

10. Quanto tempo após o nascimento do bebê, o casal poderá recomeçar a ter relações sexuais?

A resposta varia de acordo com as circunstâncias. Em geral as relações são retomadas após a 3ª semana pós-parto. Se você estiver bem e sem fatores de complicações. Se houver dúvidas quanto a reiniciá-las, pergunte ao seu médico.

Fonte:site médico

3 comentários:

Rê - planejandobebe / refazendoartes disse...

Oi
Excelente post!!
Parabéns!!

Tenha uma ótima semana!
Bjs

Cintia Guimarães Veiga disse...

É bom esclarecer essas duvidas para as futuras mamaes quando eu fiquei gravida do meu primeiro filho morria de medo de fazer sexo e machucar o bebê;;;(desinformada que só vendo);;;
beijos

Liza disse...

Oi Roberta venho te agradecer a sua visita la no meu cantinho.Brigado pelo elogios ao meu folhote.
Gostei da materia afinal p as mamae de primeira viagem esse assunto é uma coisa preocupa mesmo.Qdo tava gravida morria de medo rsrs.Ate conversar com o medico e ele me esclarecer muitas duvidas, mas mesmo assim nao ficava muito a vontade rsrs. bjs boa quarta feira.